Saiba como atuar na Fisioterapia em Idosos







A fisioterapia em gerontologia é uma das áreas da fisioterapia responsáveis pelo tratamento de idosos, sendo regulamentada pelo COFFITO (Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional) desde janeiro de 2017.

É a área da fisioterapia especializada no atendimento da pessoa idosa, podendo atuar na prevenção e reabilitação, com o objetivo de promover a independência funcional do idoso para as tarefas básicas de vida diária, no intuito de minimizar as conseqüências das alterações fisiológicas e patológicas do envelhecimento, contribuindo assim na melhora da qualidade de vida.

Consiste na realização de um atendimento global ao paciente, iniciando com uma avaliação detalhada e podendo ter como plano de tratamento, o treino de equilíbrio e marcha; ganho de força muscular, flexibilidade e propriocepção; prevenção de quedas por meio de orientações e adaptação ambiental; e muitas outras condutas de acordo com as necessidades de cada idoso.

A Fisioterapia Gerontológica tem a função de oferecer mais qualidade de vida à população idosa, promovendo saúde ou implementando tratamentos que visem uma vida longeva, saudável a autônoma.

O atendimento de fisioterapia ao idoso pode ser realizado de forma individual ou em grupo e consiste em não focar somente na queixa que trouxe o paciente ao consultório, mas em estimular o idoso, seus cuidadores e familiares a desenvolver um plano de ação que leve a superação/ melhora do problema.

Geriatria x Gerontologia

As duas áreas trabalham com o mesmo público, mas existem diferenças pontuais entre a Geriatria e a Gerontologia. A primeira área é um ramo da medicina especializada nos cuidados de pessoas idosas, e exercida pelo Geriatra. Sua função é a promoção da saúde, realizando um trabalho de prevenção e tratamento de doenças que são específicas de pessoas da terceira idade.

Principais Patologias que são tratadas pela Fisioterapia

Situações que merecem uma consulta ou intervenção fisioterapêutica:
  • Osteartroses;
  • Artrites;
  • Tendinites;
  • Reabilitação de Fraturas de fêmur;
  • Doença de Parkinson;
  • Déficits cognitivos/memória;
  • AVC;
  • Distúrbios vestibulares como vertigens posicionais ou labirintopatias;
  • Incontinências (urinária e/ou fecal);
  • Distúrbio de equilíbrio e marcha;
  • Quedas;
  • Fraqueza muscular por imobilidade ou dor;
  • Outros.
Objetivos da Fisioterapia em Idosos

O objetivo principal da fisioterapia é preservar a função motora do idoso, promovendo o adiamento da instalação de incapacidades decorrentes do envelhecimento e/ou reabilitar o idoso de forma funcional, dentro de suas potencialidades, heterogeneidades e especificidades.

O desafio é justamente alcançar a maturidade e seguir por ela sem grandes perdas nesse sentido, mantendo-se a máxima independência possível.

Para conseguir isso é importante melhorar a função musculoesquelética, a mobilidade e a vitalidade. Exercícios físicos, com orientação profissional e a boa alimentação para evitar deficiências nutricionais, são fundamentais para deixar músculos e ossos em plena capacidade.Outro fator importante é a prevenção de quedas. Principalmente diante da osteoporose, uma queda pode resultar em fraturas de quadril e fêmur, por exemplo, levando à perda da independência.

Cuidar de problemas relacionados à idade, como a incontinência urinária, também é importante, pois não é raro seus portadores se isolarem em casa. Além disso, a perda de urina faz o indivíduo se apressar para ir ao banheiro, o que pode levar a quedas e, consequentemente, a fraturas. Ao tratar essas e outras doenças, o idoso consegue seguir sua vida mais tranquilamente.



Tratamento de Fisioterapia

O fisioterapeuta conduzirá a ampla avaliação, tornando possível um cuidadoso diagnóstico fisioterapêutico que deve preceder todo tipo de decisão fisioterapêutica. As condições fisiológicas e/ou patológicas que contribuem para as perdas funcionais do idoso devem ser identificadas e apropriadamente tratadas.

Após a coleta da história é realizada a avaliação físico-funcional, onde poderão ser aplicados alguns instrumentos de avaliação específicos para idosos. É fundamental descobrir qual a queixa principal e funcional do idoso e quais são as suas expectativas em relação a fisioterapia. Assim, será mais viável para traçar um plano de tratamento fisioterapêutico com condutas segundo as necessidades de cada caso.

Fisioterapia para pacientes ortopédicos/reumatológicos

A fisioterapia gerontológica em pacientes ortopédicos tem como objetivo tratar a fase aguda da doença, controlando a dor e a inflamação e realização de exercícios para manter a força e a mobilidade como forma preventiva, para impedir a progressão da doença ou o desenvolvimento de novos sintomas.

Em pacientes com osteoporose é importante trabalhar o controle de equilíbrio para evitar as quedas e fraturas decorrentes dessas quedas.

Fisioterapia para pacientes com problemas respiratórios

A fisioterapia respiratória é indicada para todos os idosos que apresentem algum tipo de comprometimento pulmonar, seja ele agudo ou crônico.

Técnicas de reexpansão torácica, reeducação respiratória e fortalecimento da musculatura expiratória devem ser realizados para manutenção da função pulmonar.

O fisioterapeuta gerontológico que trabalha a parte respiratória vai também prescrever exercícios de alongamento e fortalecimento muscular global, junto com exercícios de condicionamento físico para melhora da função cardíaca a pulmonar, visando a melhora da funcionalidade como um todo.

Fisioterapia para pacientes neurológicos

As patologias neurológicas mais comuns nos idosos são o AVC (Acidente Vascular Encefálico), Doença de Parkinson e Mal de Alzheimer e cada uma apresenta particularidades, fazendo com que o tratamento nesses casos seja bem diferente.

No AVC é preciso trabalhar para manter a independência funcional e qualidade de vida com as limitações que foram causadas pelas sequelas da doença, que geralmente são a hemiplegia e ou hemiparesia.

Nesses casos é importante para a fisioterapia em idosos trabalhar o fortalecimento muscular e as mobilizações articulares, para manutenção da saúde das articulações. Técnicas de diminuição da espasticidade também são indicadas para auxiliar na reabilitação.

Fisioterapia Para o Paciente Idoso Frágil, Dependente e Acamado

O objetivo geral da fisioterapia em pacientes frágeis, dependentes, e consequentemente, acamados, é evitar os efeitos deletérios do imobilismo, e recuperar a função, se possível, de acordo com a condição clínica do idoso. A fisioterapia motora poderá incluir exercícios de alongamento muscular, mobilização articular, dissociação de cinturas escapular e pélvica, estimulando atividades como rolar, sentar, e levantar, prevenindo o aumento rigidez articular e atrofias musculares. A fisioterapia respiratória também é de extrema importância para prevenir complicações pulmonares.

Outros recursos da fisioterapia para atendimento aos idosos

Acupuntura: tem um papel importante no tratamento do idoso, pois ela praticamente não tem contraindicação e possibilita ao idoso a possibilidade de reduzir a quantidade de medicação, diminuindo ainda a chance de efeitos colaterais, proporcionando ainda uma melhor qualidade de vida, além dos efeitos benéficos como: redução da dor, da ansiedade, do sono, e sintomas de depressão leve, entre outros.

Pilates: o método Pilates trabalha principalmente o fortalecimento muscular, a flexibilidade, a postura, os equilíbrios estáticos e dinâmicos, a coordenação motora, a estimulação propioceptiva, a melhora da capacidade cardiorrespiratória e a consciência corporal. O Pilates engloba uma série de exercícios e alongamentos que desenvolvem no praticante uma conscientização corporal, o princípio da "Contrologia"promove harmonia entre o corpo e a mente trazendo benefícios eficazes para o indivíduo.

Hidroterapia: a hidroterapia é um excelente recurso da fisioterapia, muito indicado na reabilitação e prevenção de doenças em idosos. A hidroterapia afeta o comportamento do idoso, aumentando sua autoestima e confiança com a sensação de ausência de peso e dor, além de ser uma forma de experimentar uma atividade física diferente nunca antes experimentada, além de melhorar toda a parte física.


A Prevenção de Quedas

As quedas causam grande impacto nos idosos e são consideradas um importante problema clínico e de saúde pública.

A prevenção da queda é de importância ímpar pelo seu potencial de diminuir a morbidade e a mortalidade, os custos hospitalares e o asilamento consequentes. A queda é um sinal de declínio das funções, sendo necessária uma avaliação ampla para descobrir a causa e tratar.

Os programas de prevenção têm a vantagem de melhorar a saúde como um todo, a qualidade de vida, sendo sua prática especialmente importante para a faixa etária mais idosa. Exercícios de dupla tarefa, equilíbrio associados a propriocepção e circuitos de deslocamento auxiliam na prevenção de quedas.


Atendimento Domiciliar

A Fisioterapia Domiciliar também chamada de Fisioterapia Home Care é um conjunto de atividades de caráter ambulatorial, programadas e continuadas desenvolvidas em domicílio. É, portanto, um conjunto de ações que busca a prevenção, a manutenção, ou a reabilitação por meio de elementos que fortaleçam os fatores benéficos ao indivíduo e, concomitantemente, a recuperação do cliente já acometido por uma doença ou sequela.

O fisioterapeuta utiliza técnicas e materiais necessários para alcançar os objetivos dentro da casa do próprio paciente, oferecendo ao idoso:

  • Atendimento individual e especializado;
  • Conforto;
  • Comodidade;
  • Praticidade;
  • Bem-estar;
  • Economia de tempo tanto para o paciente quanto para os familiares;
  • Facilidade de adaptação do ambiente domiciliar.
 A Fisioterapia na Terceira Idade resulta em diversos benefícios relacionados ao envelhecimento saudável, à qualidade de vida, o aumento da força muscular, a melhora notável da capacidade de locomoção e equilíbrio, assim como a coordenação geral em diversas outras funções. Resumidamente, o acompanhamento fisioterapêutico garante aos idosos independência e maior conforto na realização das suas atividades diárias.

O processo de envelhecimento é único e universal. Todos vamos envelhecer! Porém, cada um de maneira peculiar. Na fisioterapia para idosos é muito importante levarmos em consideração a presença ou ausência de doença, e o nível de independência e autonomia que o indivíduo apresenta. A Fisioterapia Gerontológica mostra-se eficiente para a manutenção e melhora da capacidade funcional, aumentando a qualidade e a perspectiva de vida, pois enxerga todos os aspectos que envolvem o idoso.

Antes de terminar esse texto, preciso te indicar o ebook Fisioterapia em Gerontologia e Geriatria: Uma Realidade Prática.  Este e-book demonstra o contexto do envelhecimento no Brasil, oferecendo ao fisioterapeuta embasamento, com técnicas e conduta para atuar em aspectos comuns na assistência ao idoso. Clique aqui e saiba mais!


Trago soluções para sua carreira na Fisioterapia:




Comente:

Nenhum comentário